Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

think of things

think of things

Importunidades para uma saude melhor

O estado de saúde no mundo inteiro está a deteriorar-se gradualmente. E isto deve-se à poluição atmosférica, hábitos alimentares, produtos alimentares que contém aditivos e pesticidas que prejudicam a nossa saúde, hábitos de consumo aditivo e o nosso estilo de vida, o famoso Stress.

Na maioria das vezes não temos tempo para cuidar da nossa saúde e nem temos tempo para prestar atenção a determinados sinais que advém do nosso corpo e quando damos atenção a eles, muitas vezes já é tarde e sofremos as consequências da nossa distração diária. Eu estou a dizer isso porque também pertenço a esse grupo de pessoas com tem péssimos hábitos alimentares, consumos aditivos (tabaco), uma vida stressante como manda a minha profissão ( sou enfermeira) e os sinais que eu sinto no meu corpo são muitas vezes ignorados. Ou porque não tenho tempo de ir ao médico porque aquilo está cheio de gente e só saio de lá quando aquilo fecha ou porque sou profissional de saúde e sem muito bem tratar de mim e tomo qualquer coisa quando chegar a casa. E isto aconteceu diversas vezes, até que houve um dia, em Março de 2014, que senti dores muito fortes na região abdominal acompanhado por náuseas, vómitos, diarreia e febre. Podem não acreditar mas andei assim 5 dias, a tomar toda a medicação que tinha em casa, até que me rendi à evidência e tive a noção que isto só passava com antibiótico, visto que não tinha melhorias nenhumas. O meu estado era tão "Bom" que fui de urgência para o Hospital, Só esperei 2h com a pulseira amarela ( o que não é muito tempo, relativamente a outros doentes de lá). Deram-me antibiótico, soro, Nolotil Endovenoso e depois fui para casa com um outro antibiótico. Se melhorei? Não. Piorei e comecei a ter dejecções com vestígios hemáticos, ou seja, fezes com sangue. O que me assustou imenso e deixei de tomar a medicação, visto ser um efeito secundário que se encontrava escrito na bula. Resumindo e concluindo, não tomei a medicação mas continuo com fezes, por vezes, com presença de sangue e esteatorreia (presença de gordura nas fezes). No entanto, devido ao meu sistema nervoso e tudo o resto, tenho mensalmente a visita do Herpes Labial, que me provoca dores e desconforto, nos dias "bons" aparece-me dois no mesmo lábio, no mesmo mês. Era um sofrimento para mim!

Sendo uma profissional de saúde e uma curiosa, decidi experimentar um suplemento natural que me apresentaram e aconselharam-me a toma-lo durante 3 meses. e porquê três meses? Porque é o tempo que as células do nosso corpo demoram a renovar e habituar-se ao suplemento.  Tive que tomar na primeira semana 9 comprimidos durante depois passei a 3 comprimidos. Os 9 comprimidos iniciais e basta a primeira semana do primeiro mês que inicio o suplemento, tem como objetivo criar um "Shock" inofensivo ao nosso corpo. Depois os 3 comprimidos são chamados "dose de manutenção".  Conhecia muita gente que falava bem dos suplementos naturais mas era um pouco céptica em relação a esse assunto. Eu sou daquele género: Ver para Crer e já que tinha problemas, porque não experimentar.

Resumindo: Tomei os comprimidos durante 2 meses e durante 2 meses não tive nem sangue nas fezes nem herpes labial. Deixei de tomar os suplementos devido à falta dinheiro para os comprar porque nessa altura estava acabar o curso e o dinheiro foi primeiro para os estudos e não para a saúde, que, como devem de calcular, o herpes e o resto voltou atingir o meu organismo, associado à ansiedade presente, veio outras patologias, inofensivas, mas que aborrecem qualquer pessoa.

No dia em que comecei a trabalhar, decidi comprar o suplemento e os resultados são positivos. No meu primeiro Post, falo sobre os fatores de transferência, que são esses fatores que consistem estes suplementos naturais. Mas o meu próximo post, irei falar mais aprofundado sobre os mesmos.

 

Ate lá,

 

Cuidam da vossa saúde!

fatores de transferência.. o que é isso?

Falaram-me a umas semanas sobre fatores de transferência. Eu já tinha ouvido falar sobre isto mas nunca me dei ao trabalho de pesquisar sobre o seu significado, até à pouco tempo.

Pesquisei no Drº Google mas como não fiquei satisfeita, andei à procura de artigos científicos sobre este tema. E encontrei.  Um documento em espanhol, de 1998, com o nome: "Informe sobre el Factor de Transferência" de William Hennen, que revela que o fatores de transferência são pequenas moléculas imunológicas mensageiras que tem como objetivo enviar sinais de reconhecimento imunológico entre células, ajudando e educando essas mesmas células ingénuas sobre a existência de um perigo e como destruí-lo. Quando existe um perigo, esse mesmo perigo, num ambiente hostil, pode apoderar-se e destruir essas mesmas células ingénuas e com isso somos mais susceptíveis a doenças. Pode ser pequenas alergias como pode ser patologias mais agressivas, como o cancro.

E será que temos esses fatores de transferência no nosso corpo? Claro que sim.  Quando nascemos e quem já foi mãe sabe que as enfermeiras e os médicos, ou até mesmo as nossas mães e avós, estão sempre a falar sobre o aleitamento materno. O aleitamento materno é bom para a criação de vínculos díade entre mãe-filho. O primeiro leite materno, mais conhecido como colostro, de aparência amarelo brilhante, é essencial para os bebés e isto porque:  contém uma grande quantidade de leucócitos ( glóbulos brancos) que são células responsáveis por defender o organismo contra as infeções; inclui  um grande número de anticorpos mais conhecido por imunoglobulina A, Beta casaína 7, que exerce efeito no Sistema Nervoso Central, no seu desenvolvimento intelectual e emoções, e tem como efeito laxativo, permitindo à criança "limpar" os intestinos do mecónio (fezes escuras presente nos primeiros 3 dias de vida) e eliminação do excesso de bilirrubina e assim impedir o desenvolvimento de icterícia, que se encontra muito presente nas crianças nos primeiros dias de vida.  O colostro fornece proteção a áreas frágeis do corpo, onde a infeção pode passar sem qualquer obstáculo, como: mucosas da garganta, pulmões e trato gastrointestinal. Também contém pequena quantidade de água que é suficiente para o corpo do bebé.

Mas como é que se descobriu os fatores de transferência no nosso corpo? Em 1949, Drº Sherwood Lawrence vivia na Era da tuberculose e tentava descobrir algum componente do sangue de um individuo exposto à tuberculose que nunca tenha tido a patologia ou que tenha recuperado de modo a perceber que tipo de sensibilidade o individuo tinha à tuberculina.  Pensou em realizar transfusões de sanguíneas mas para isso resultar tinham que ser indivíduos com o mesmo grupo sanguíneo. Então pensou em separar as células imunológicas do sangue, linfócitos, e descobriu que esses mesmo linfócito tinham várias frações e tamanhos diferentes, sendo compostas por pequenas moléculas com capacidade de transferir a sensibilidade à tuberculina a um recetor inconsciente. A isto chamou-se fatores de transferência. Para ter a certeza do que tinha descoberto, começou a realizar transfusões sanguíneas a um pequeno grupo, transferindo sangue de um individuo saudável para um individuo infetado. Após alguns dias da transfusão, o individuo infetado começou a mostrar melhorias até ficar curado da infeção. 

Oimunidade-foto.jpg facto de o nosso sistema imunitário se tornar mais inteligente faz com que determinadas infeções/patologias/alergias não invadam o nosso corpo, porque o nosso sistema imunitário encontrar-se-à estável sem a presença de períodos de hiper ou hiposensibilidade.  Quando nos encontramos num momento de hipersensibilidade, o nosso corpo está mais susceptíveis a alergias, gripes, febres, etc., que na maioria das vezes se repetem e demorar a desaparecer. Quando o nosso sistema imunitário se encontra "hipo" então estamos susceptíveis a problemas de saúde mais complicados e com mais sequelas, patologias como infeções, SIDA, Hepatite, Cancro e entre outras.  Infelizmente, o Século 21 tornou-se o século do Cancro. Infelizmente temos conhecimento de um familiar nosso que teve, tem ou morreu de cancro. Estão a prometer a cura do cancro à muitos e muitos anos e até agora nada. Por isso não custa começarmos a cuidar do nosso sistema imunitário e do nosso bem-estar vital.

Em jeito de conclusão, tenho conhecimento da existência de investigadores que já começaram a investigar sobre osfatores de transferência e já existe produtos, sem a presença de químicos, que melhoram e tornam o nosso sistema imunitário mais inteligente e estável. Mas é essencial que se perceba que os produtos não são milagrosos. Temos que ter consciência dos nossos erros e pensar no nosso bem-estar.

 

 

Porque não?!

Sempre ambicionei ter muito dinheiro na minha conta, principalmente sem ter que trabalhar muito. Mas como enfermeira isso é muito complicado e também não escolhi a melhor profissão para ter uma vida assim. Também gostava de um dia ser dona de um lar de idosos, gerir o lar de idosos à minha maneira, de modo a dar condições aos idosos e aos funcionários que, na maioria dos lares que existem em Portugal, não têm.

Houve um dia que a minha amiga me convidou para assistir a uma apresentação porque, não havia ninguém melhor, do que um representante do projeto. Mas que queria saber mais e não queria deslocar-me a um determinado sitio, ao fim de semana para ouvir balelas. Até porque estava muito cética e sempre desconfiada com tudo o que ela me dizia. tudo o que ela me dizia era: “ O projeto baseia-se no auto consumo” e dizia-me que podia ganhar dinheiro e que juntava saúde, dinheiro e tempo e que eu ia adorar. E eu perguntei: “Mas é sobre vendas? olha que eu não tenho paciência para essas tretas. É herbalife? Avon? Oriflame? Sabes que eu só gosto de comprar e não andar a vender”. E ela dizia-me: “Não!” vem e tira as tuas conclusões. Tem tudo a ver com a sociedade de consumo onde vivemos”.
E como sabemos, a população tem estado cada vez mais presente no mundo da indústria. Somos nós que decidimos o que devemos comprar, como devemos de comprar e a que preço nos agrada mais. Cada vez mais as pessoas compram pelo Internet como  uma enorme facilidade. Temos o exemplo dos bilhetes de avião. Já não precisamos de nos deslocar ao aeroporto para comprarmos um bilhete de avião. Basta um simples “click” e escolhemos o lugar, a companhia de avião, as horas e o pagamento. Os bilhetes da CP é outro exemplo. Eu só soube à pouco tempo que podíamos comprar bilhetes de comboio da CP, de longo curso, por exemplo, pelo telemóvel e que até podíamos escolher o lugar que queríamos. Basta entramos no comboio e não precisamos de estar em filas. Caso o revisor entre no comboio e peça o bilhete, dizemos o nosso nome e ele verifica lá na máquina dele. Senão, também temos o comprovativo no nosso email. Está tudo à nossa disposição com objetivo de satisfazer os clientes. E este projeto assim o é.

Fui assistir ao projeto e o que pude concluir é que é possível ter tempo para ganhar dinheiro e saúde. Foi então que me inscrevi e consegui pôr as pessoas à minha volta com melhor qualidade de vida e saúde, principalmente, saúde.

Mais sobre mim

foto do autor

Favoritos

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D